Mensagens sindicais 

Microsoft Word - O CAOS NAS PREFEITURAS FLUMINENSE.doc

FIQUE ATENTO!

RESPONSÁVEL TÉCNICO
De acordo com o art. 9º, inciso IV, do Código de Ética Odontológica todas as clínicas e consultórios individuais (dos setores público e privado) obrigam-se a manter um responsável técnico, que deve fazer cumprir o Código de Ética Odontológica (CEO), informando sempre, por escrito, ao CRO as ocorrências de infrações éticas (art. 33º, §1º e 2º) praticadas no estabelecimento. Leia mais

Soltar o verbo nas redes sociais pode render processo
Pode não parecer, mas os crimes virtuais são cada vez mais comuns na internet, sobretudo nas redes sociais. Leia mais

Exija os seus direitos
Conheça os direitos do consumidor. Leia mais

Delegacias sindicais

Criada Delegacia Sindical no Norte Fluminense

José Roberto Corrêa, presidente do SCDRJ

José Roberto Corrêa, presidente do SCDRJ

No dia 29 de fevereiro a diretoria do SCDRJ esteve em Campos dos Goytacazes onde foi criada a Delegacia Sindical do Norte Fluminense que assistirá cerca de 1.800 dentistas que exercem a profissão nos municípios de Campos dos Goytacazes, Cardoso Moreira, Carapebus, Conceição de Macabu, Quissamã, Macaé, São João da Barra, São Fidélis e São Francisco de Itabapoana.

 

Fique por dentro

Editorial

Atual realidade da odontologia:  o que fazer?
Há 40 anos com 100 milhões de habitantes, o Brasil registrava cerca de 62 mil cirurgiões-dentistas. Leia mais

Fecha o cerco sobre empregadores que não assinam carteira de trabalho

 Carteira de trabalho  O SCDRJ recebe diariamente denúncias sobre clínicas odontológicas, empresas de saúde, associações de classes, sindicatos, dentre outros empregadores que negam-se em assinar a carteira de trabalho do cirurgião-dentista.
   Em fevereiro, pressionado pelos sindicatos em geral o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para aumentar o valor da multa para o empregador que mantém o empregado sem carteira assinada. Atualmente, o valor da multa é R$ 402 por trabalhador identificado em situação irregular. Somente em 2004 trinta e duas mil empresas foram autuadas por sonegar o recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos empregados.
   Para o SCDRJ, a execução do Plano Nacional do Combate à Informalidade é fundamental. Para executá-lo o Ministério do Trabalho capacitará 1,5 mil auditores fiscais que atuarão nos empregadores que descumprem as leis trabalhistas.
   Recentemente o SCDRJ enviou ao Ministério Público do Trabalho (MPT) uma relação de clínicas que gastam fortunas com publicidade na mídia, mantendo, contudo os cirurgiões-dentistas sem nenhum amparo trabalhista. EXIJA A ASSINATURA DA SUA CARTEIRA DE TRABALHO.

Garanta seus direitos trabalhistas

Embora milhares de cirurgiões-dentistas trabalhem dentro dos requisitos exigidos pelas leis trabalhistas, os empregadores insistem em NÃO ASSINAR SUAS CARTEIRAS DE TRABALHO, descumprindo a legislação e causando futuros prejuízos para esses profissionais que, por sua vez temem denunciá-los, evitando assim serem dispensados do trabalho.
Para resolver essas absurdas ilegalidades, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO mantém um SERVIÇO DE DENÚNCIA (link) no http://www.prt1.mpt.gov.br/servicos/denuncias onde o cirurgião-dentista pode registrar sua denúncia, mantendo ABSOLUTO ANONIMATO.
Para tanto basta preencher os dados do denunciado, do denunciante, preencher de forma resumida as irregularidades e, se desejar, assinalar a opção “DENÚNCIA EM SIGILO” .
Está é a melhor forma de garantir os seus direitos trabalhistas sem correr riscos.  ACESSE E FAÇA SUA DENÚNCIA

Denúncias e anonimatos

Freqüentemente o SCDRJ recebe denúncias anônimas sobre os mais diversos descumprimentos das leis trabalhistas.

Sindicalismo tutelado

A manipulação dos trabalhadores pelo Ministério do Trabalho é antiga.

Odontologia, fraudes e lucro fácil

Nas últimas décadas, a contratação de trabalho odontológico, está entre as mais fraudadas em relação aos profissionais com nível superior.

Centrais sindicais e governo federal estão finalizando o texto substituto da Portaria 186 que possibilitou a criação de uma avalanche de sindicatos fantasmas pelo Brasil afora.

Destaque